Buriti dos Lopes: Promotora vai investigar contrato de R$ 4 milhões de Júnior Percy - PORTAL DO ÁGUIA



2021/04/26

Buriti dos Lopes: Promotora vai investigar contrato de R$ 4 milhões de Júnior Percy

A promotora Francineide de Sousa Silva informou que vai instaurar um procedimento para investigar o contrato firmado pela Prefeitura de Buriti dos Lopes com a empresa Link Card.
Foto: Google Imagem
Após matéria publicada pelo Viagora no último dia 14 de abril, o Ministério Público do Estado do Piauí, por meio da promotora Francineide de Sousa Silva, irá investigar um contrato firmado pelo prefeito Júnior Percy, de Buriti dos Lopes, com a empresa Link Card Administradora de Benefícios Eireli, no valor de R$ 4.098.177,76 (quatro milhões, noventa e oito mil, cento e setenta e sete reais e setenta e seis centavos).

O contrato foi firmado no dia 2 de março de 2021, por meio de adesão ao Pregão Presencial nº 002/2020 do município de Sidrolândia (MS), e tem como objetivo a prestação de serviços de implantação, intermediação e administração de sistema informatizado e integrado via web on-line real time, com utilização de dispositivos denominados TAG’s (etiqueta) com tecnologia RFID para prestação de serviço de mão de obra corretiva e preventiva, manutenção preventiva e corretiva com a aquisição de peças/bens de consumo e fornecimento de combustíveis, para a frota de veículos oficiais, bem como os que estão à disposição da administração da Prefeitura de Buriti dos Lopes.

Segundo a promotora Francineide de Sousa Silva, titular da Promotoria de Justiça de Buriti dos Lopes, o valor do contrato e a adesão à licitação de município de outro estado são indicativos para que se instaure procedimento para investigar a legalidade do contrato.

“Recebendo esse material, pelo tema do processo licitatório, é indicativo de ser instaurado um procedimento para [o Ministério Público] ter acesso às informações, depois será decidido se é o caso de instauração de um Inquérito Civil. [...] Temos visto a ocorrência de vários contratos com indícios de superfaturamento, que em muitas vezes são comprovados, além de contratos que nós chamamos de ‘carona’, então existem muitos fatos que têm que ser investigados”, afirmou a promotora.

Fonte: Viagora

Pages