Bolsonaro diz que haverá novo aumento de combustíveis - PORTAL DO ÁGUIA



2021/10/24

Bolsonaro diz que haverá novo aumento de combustíveis

Durante a live semanal das quintas-feiras, presidente disse que pior que a inflação é o desabastecimento
Em sua live semanal desta quinta-feira (21), o presidente Jair Bolsonaro admitiu que haverá novos aumentos nos preços dos combustíveis. “Vão ter novos reajustes nos combustíveis? Deve ter aumento dos combustíveis! Não precisa ser mágico para descobrir isso. É só ver o preço do petróleo lá fora e quanto está o dólar aqui dentro," justificou. De acordo com Bolsonaro o país ainda depende de importação de diesel e parte da gasolina. "Então se não reajustar, falta! Inflação é horrível? é péssimo! Mas pior é o desabastecimento”, disse o presidente da República.

Bolsonaro afirmou que pretende dar um auxílio aos caminhoneiros. "O que nós buscamos fazer, acertados com a equipe econômica? Alguns não querem. Outros acharam que era possível. Dar um reajuste para os caminhoneiros em havendo um novo reajuste. Está decidido até o momento dar R$ 400 para 750 mil caminhoneiros autônomos", afirmou. Segundo o presidente serão gastos cerca de R$ 3 bilhões ao ano, dentro do orçamento.

Greve iminente

O comentário de Bolsonaro veio depois que a Frente Parlamentar Mista dos Caminhoneiros Autônomos e Celetistas notificou ao governo federal e as autoridades parlamentares de uma paralisação dos caminhoneiros, prevista para 1º de novembro, e o estado de greve da categoria, adotado desde o último sábado (16). A paralização é motivada pelos sucessivos aumentos no preço dos combustíveis entre outras pautas.

No documento enviado a autoridades do Executivo e Legislativo e assinado pelo presidente da bancada, deputado federal Nereu Crispim (PSL-RS), a frente diz que está disposta a "auxiliar nos diálogos e propostas de solução com representantes dos caminhoneiros".

Os ofícios, enviados na terça-feira (19), foram endereçados ao presidente Jair Bolsonaro, ao ministro-chefe da Casa Civil, Ciro Nogueira Filho, ao ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, ao ministro da Economia, Paulo Guedes, ao ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, ao presidente do Senado, senador Rodrigo Pacheco, ao presidente da Câmara dos Deputados, deputado Arthur Lira, e ao presidente da Petrobras, Joaquim Silva e Luna.

Último reajuste

A Petrobras anunciou no último dia 8 um reajuste no preço da gasolina e do GLP (gás liquefeito de petróleo), popularmente conhecido como gás de cozinha, em suas refinarias. O preço médio de venda da gasolina subiu 7,19%, de R$ 2,78 para R$ 2,98 por litro, o que representou uma alta de R$ 0,20 por litro nos postos.


Considerando a mistura obrigatória de 27% de etanol anidro e 73% de gasolina A para a composição da gasolina comercializada nos postos, a parcela da Petrobras no preço da gasolina na bomba passou a ser de R$ 2,18 por litro, em média. Uma variação de R$ 0,15 por litro.


Fonte:R7

Pages